quinta-feira, 30 de abril de 2009

That Moment (30/04/2009)


We all know
How it feels like
To feel our body melting away.

Feeling that this little act
It's strong enough to bring
Someone to life!

I know how it is..
To feel my knees trembling
Just because I saw that someone special!
Unique, exceptional.
That’s how you made me feel!

It's been so long..
Many long..

So sweet,
So innocent,
So full of hopes..

Your eyes,
They can look right thought me
And I sense they want to read my mind,
So you can understand what I'm feeling.

It doesn't really matter what I feel now.
But I know you've saw me within,
You experience what I felt
Every time I stand watching you
Like soul mates!

We thought we could, in no way be spaced out.
At the time I couldn't even imagine
What would occur to me
If suddenly you've lost your smile!

My light,
In my elderly, broken,
And sinister world!

Do you remember?
You saved me that day, that moment..
When we became one..

I remember..
And I try to be strong enough.
I try to look physically/psychologically powerful
So you can't watch me falling apart!
And, as a result, I can perceive your smile..

So, don't be troubled,
Be pleased!

Just don’t let our moments die!

Fotografia (24/04/2009)


Nunca ninguém terá essa força.
Jamais haverá alguem que vai ver
Aquilo que, em tempos, testemunhei!

Ergo toda a minha força
Para não deixar que este momento congelado,
Me desfaça em pedaços.

A fotografia:
Traz-me uma mistura de sentimentos.
Fico confusa por não saber
Qual deles deixar pousar em mim.

Não sei se poderei sorrir,
Por algo que já teve o seu ponto final.
Não sei se deverei chorar,
Por algo que já me fez sonhar!

Os tempos vão passando,
As pessoas vão mudando,
Os flashes iluminando
A escuridão das nossas vidas.

Tudo aquilo que fica,
São aqueles segundos guardados em papel.
Pequeno espaço de tempo,
E grande significado.
E o seu lugar num mundo que já não é o mesmo.

É ao pegar nesse pedaço de papel,
Que te escrevo...
Como fomos capazes?
Como nos deixámos esquecer?
Como escapou das nossas mãos?
Aconteceu!

Suspiro...

Não sei o que me permito sentir.
Ao ver a felicidade gravada,
Num tempo já passado,
Com tamanha sinceridade a florir.

Só eu vi.
Só eu senti,
Então, só eu sei.

Mas também já não sei...

Como me vou sentir ao saber?
Não quero saber.
A ignorância acomoda-me...

Não quero pensar,
Mas tenho medo de esquecer.
O teu sorriso!

Olha Para Mim (23/04/2009)


Há mais dentro de mim
Do que aquilo que tu consegues ver.

Há mais palavras por entre as linhas
Já escritas,
E só tu é que não consegues ler.

Há mais por entre cada suspiro solto.
Existe um mar de lágrimas
Por entre os oceanos azuis,
Que indicam o caminho para o sol.

Há mais cores em mim para admirar
Preto e branco nem sempre reinam,
Só é preciso a força e a fé!

Deito-me numa noite gelada,
Que espera por um amanhecer quente e novo!

E pergunto-me:

Se me queres ver de verdade,
Porque não experimentas um dia,
Olhar para mim?!

Burning Day (01/01/2009)


When I look at the sea
Is your face that comes to me
I watch the waves passing by
And I wish that moment was frozen
I see your eyes in the sky
Oh, when did the moon get so bright?

I feel like the phoenix on burning day
My past goes away
I start a new life
With you by my side!

I walk trought the rocks
I feel the wind upon my sholders
Little drops of the ocean in my skin
I'm so fresh
I feel that I can do anything
Anything you want me to, for you!

I feel like the phoenix on burning day
Because when I'm with you
I feel so warm in a second
In the other I'm a new me
Happier than ever
Happier than 5 seconds ago

Every minute that passes by
I'm a whole new person
I'm up here in the rocks
Way up high
I almost feel like I can fly
Happy thoughts its what is takes
So I hear....

I feel like the phoenix on burning day
My loalty is to one person
That someone makes me feel brand new
Every day,
So alive, so free...
That person, is you!

Feitiço (30/08/2008)


Desde criança,
Que sonho com um momento
Uma noite, algo mágico.

Quero conhecer alguém
Que me faça sentir especial.
Um amigo que precise de mim.
E que me faça precisar dele.
Alguém que eu possa tocar,
E sentir que é autêntico.

Quero uma pessoa
Com quem possa falar
E que não tenha que me esconder
E mostrar quem realmente sou.
Alguém que com um olhar,
Me tire a máscara que carrego,
E me veja...

Será isto apenas um sonho?

Quero caminhar contigo sob o luar
Numa praia que me aparece quando fecho os olhos
Quero tirar os sapatos
E sentir a areia fria debaixo dos meus pés.

Deixaremos as nossas pegadas pela praia,
E continuaremos a caminhar,
Com as mãos dadas,
E um sorriso nos lábios.

Chegou o momento...

Olha-me nos olhos e diz-me:
"Isto é real, isto sou eu"

E aí iremos correr em direcção ao mar
Molharemos os pés,
Sentiremos as ondas
E a energia do oceano nos nossos corpos,
Tal como duas crianças.
E se olharem para nós,
Tudo o que verão,
São os minúsculos cristais
Que as gotas do mar vão parecer á claridade da lua.
Ou talvez sejam apenas os meus olhos,
Que, na escuridão,
Difundem a luz com que a minha alma se envolve
Por estar ali contigo.
Na esperança que olhes para mim,
E vejas esse brilho...

Mas, com esse brilho,
Virá também um sorriso simples, puro.
Nada mais que a felicidade genuína daquele exacto momento.
E tu estás lá.

Neste preciso segundo tudo está aliado,
Sentimentos reais a nascerem sem aviso,
As estrelas a cintilarem com mais entusiasmo,
O clarão por cima de nós e a bater na água,
Os cristais que nos cercam,
A pureza, a inocência,
A ingenuidade e a simplicidade...

E é assim que a verdadeira magia acontece.
O feitiço foi lançado.

Música Da Noite (23/05/2008)


Não quero estar acordada.
Enquanto se dorme
As portas do pensamento fecham
Impossibilitando a passagem de memórias,
Pensamentos, das coisas que a vida dá e tira.

Eu quero manter essas portas fechadas
Porque não quero sofrer.
(É isso que o pensamento nos trás – Sofrimento)
Acordada vou deixando estas reflexões entrarem,
Invadirem a minha mente e enchem-na de despejo.
Não quero passar por isso.

Quero simplesmente fechar os olhos,
E ficar no escuro.

Sinto um aperto no coração
Quando estou acordada
E quando não me consigo encerrar para o mundo,
Fecho a janela e apago a luz.

A escuridão acolhe-me.
Ouve-me como uma amiga,
Á escuridão protege-me.
Como uma mãe que protege a sua cria.

Só nela encontro o meu mundo.
Só nesta sombra que me abraça.

Ela é como uma música,
Como o canto das sereias
Quando se ouve nada nos pode fazer voltar atrás.
Torna-se viciante!
Empurra-nos para este outro mundo
Onde não há dia.

Deixei-me levar por ele...
Deixei-me entrar no sombrio,
Para não ter medo da luz,
Essa chama que nos encadeia,
Para não olhar para nada ao meu redor,
Para que para mim, o tempo esteja parado
E nada se mova
Para poder esquecer o pânico.

Quero parar de pensar!
Quero parar de imaginar!
Quero encontrar um ouvinte no escuro.
Quero fechar os olhos,
Para deixar de sofrer.

Click (25/04/2008)


I hear my teacher talking.
Trying to teach me a way to live
But the secrets of life
Are left for me to find…

I watch her explaining things
That I would never appreciate
Because, suddenly,
I’m just not there anymore..

I forget where I am
To focus myself on you!

I’m wondering where you are
I’m wondering if you think of me..
I’m wondering if you’re ok.

At the same time,
I look outside the glass
And I watch the life out there
I wish I could just “click”
And make time stop
Because, for me, it did!

I start thinking about the first time I saw you!
When I saw you’re beautiful eyes,
That made me fall once again
That made me remind those days..
Days that I’ll never ever leave behind

Do you realize
That I’m missing you?

How much I wish that night never end
For the reason that everytime I looked at you
I reminded that you had to go away…

How I wish that moment never came..

Nightingale (24/03/2008)


Here I am
Just another day
Sitting in this room
Staring at the rain
Imagining how is it to fly
How is it to set my spirit free..

I look up to the sky
And I see it coming..
It lands safely by the moon
Singing for the stars
Shaking the trees and green lands
Just next that blue lagoon
Whose crystals shines
Like the tear that falls along my face
(I could wear a mask but everyone would see!)

So beautiful…

My god, how can it sing?
With the spirit so free
With the soul so calm, so cheerful..

I find myself sweetly buried in his song..
I can’t help it, it feels so warm..
Could this be its very last song?
I don’t wish for it to end…

I want to go beyond this window...
And tell the nightingale to teach me how to sing
I want to learn how to free my soul..
Because I don’t have the wings to fly..

I don’t want to stay trapped in this cage anymore..
I want to say this prison “Let me go!”
Help me to release this darkness in my essence..
My heart tells me that this is not only a night wish..
This is a desire, a need that’s inside of me..

Why does he sing?
That answer is the one that would set me free..
Nightingale,
My sweet nightingale..
Teach me to say goodbye..You’re my key to freedom!

Fantasmas (13/11/2007)


Voltas e voltas dou na cama..
Só com medo de adormecer,
Receio de voltar ao sonho...
Um pesadelo que me faz suar
E acordar sem saber se o mundo em que acordei é real ou ficção
Acordar sem saber se estou mesmo acordada..

Aperto a almofada contra o peito,
Como uma criança agarra no lençol...
O meu rosto encharcado com lágrimas.

Ouço o tic-tac do relógio..
Cada vez mais alto,
Como se algo dentro de mim fosse explodir!
Berro em silêncio!
Só quero que isto se vá embora...
Que abandone a minha alma
Que tenta encontrar no sono a serenidade..
Mas que em vez disso sofre..

Sozinha no meu quarto
Presencio as velas a queimar noite dentro...
Contemplo a chama,
E fico presa, sem conseguir desviar o olhar..
E começo a sentir o quente..
Um quente sem ardor, um quente de protecção...
Como se conseguisse sentir aquele abraço..

De repente vejo a clarão de um raio,
Que atinge a labareda e a apaga..
Perco o meu tecto,
Fico sem amparo…
E observo as gotas de água que começam a cair sobre a cera dissolvida...

Fecho os olhos,
E tudo que consigo sentir são os fantasmas em meu redor,
Parece que sinto a respiração,
Quase que lhes consigo tocar,

Deito-me e olho para o céu,
Esperando que me dês um sinal...
Para que eu possa ver um pouco de luz..
Encontrar a paz de espírito de que necessito..

Não sei onde estás..
Mas preciso de um pouco da tua luz...
Porque só a tua luz tem a intensidade necessária
Para cegar os fantasmas,
Para abandonarem o meu mundo...

Dá-me apenas um sinal...

Something Wasn't Right (21/10/2007)


Something wasn't right...
I could tell by the way you act
That's when I realize...
I knew a beautiful liar...

You say you cry day after day because you love me
Because you wanted to be by my side..
I couldn’t tell you the same..
My love was not for you!
Because I felt that something wasn’t right
And I found out why...

What kind of life are you living?!
She says she love you
And you tell her "Me too"..
But deep inside,
You know that you’re living two lives!
She doesn’t know who are you..
How can she love you?

Is that what you call love?
You really don’t know the meaning of that word..
It’s not just a word!
It’s a FEELING!
And you joke about it..
Every day..
Playing hearts...

She lies on her bed thinking how you make her feel...
But that feeling doesn’t exist!
You lie, and you lie..
And you lie again..
You lie for living!
You lie, thinking that’s true!

Something wasn’t right...
And just one person,
Can change that...
Just one soul
Can change it all!

Stop lying..
Stop this suffer...
Born as a new person...

She's waiting for the truth...

You cant change the past..
But you can change the future...

A Caixa De Pandora (20/10/2007)


Tudo começou quando Prometeu se torna ladrão
Roubando a tão chamada luz da alma
Luz essa que foi proibida aos homens por Zeus…
Mas uma centelha foi roubada..
O brilho divino foi entregue aos homens.
Sabendo que ia ser preso, Prometeu entrega a Epmeteu uma caixa…
Caixa que não poderá ser aberta para bem dos homens na terra…

Como punição aos actos de Prometeu,
Zeus acorrenta-o no cimo de uma montanha para sofrer…
E os homens não conseguiram fugir á raiva deste deus também…
Zeus ordena a todos os deuses que o ajudem a criar um ser…
Uma deusa com vários dons..
Com a missão de seduzir Epmeteu para abrir a mítica caixa…

Criada com perfeição…
Moldada de argila por Hefestos,
Embelezada por Afrodite e com desejo indomável…
De Apolo, o talento musical,
Poseidon a certeza de não se afogar..
E Hermes enche-lhe o coração de artimanhas,
Tais como astúcia, imprudência, fingimento, cinismo…
Pandora ficou seu nome…

Enviada para cumprir a sua missão,
Com sucesso…
Fez com que Epmeteu caísse num sono profundo…
E ali estava ela…
Uma simples caixa…
Ninguém iria adivinhar o mal que aquela trazia..
Um simples baú, velho…
Então ela abre-a…
De repente, os males começam a circular,
Doença
Mentira
Velhice
Inveja
Guerra
Morte
Tão assustador o momento,
Que Pandora ainda tentou fechar a caixa…
Mas era tarde…
E só restava uma que havia ficado presa junto a borda da caixa…
Essa lá ficou
A esperança!
Aquela força presente,
Quando tudo é adverso…

Quando todos os azares saíram da caixa..
A imortalidade tocou Pandora…
E o ódio entrou…
Atraída pela ambição de querer se tornar uma deusa do Olimpo,
É castigada por Zeus,
Que lhe tira a vida…
Mas que mais tarde a devolve a pedido de Hades…
Cego pelas ambições daquela deusa…
Que agora se tornou deusa da ressurreição..

Mas o ódio não desapareceu…
Como deusa, deve agora ajudar os espíritos que desejam ressuscitar…
E para isso tem de lhes entregar uma tarefa..
Á qual se passarem, serão restabelecidos.
De certa maneira,
Ela cumpre seu dever…
Mas entrega-lhes tarefas impossíveis..
Assim, nunca ninguém poderá ressuscitar…

“A caixa de Pandora,
Incita curiosidade, mas é preferível não tocar…”

Sentir-te (02/10/2007)


Abraça-me…
Beija-me…
Não me soltes!
Não me deixes fugir…
Agarra-me com força contra ti!

Quero sentir cada detalhe do teu corpo…
Deslizar as minhas mãos sobre ele…
Poder sentir o teu cheiro,
O calor dos teus braços,
E o carinho que me transmite….

Quero sentir o que queres de mim,
Que me beijes para sentir o desejo…
O teu sabor!
Esquecer o mundo todo a nossa volta
Como se o tempo parasse!
Só eu e tu..
Mais nada nem ninguém…

Numa palavra…
Tudo que eu quero é: SENTIR-TE!

Momentos (23/09/2007)


Como em todas as histórias
Existe um rapaz e uma rapariga…
Esta não poderia fugir á regra!

Pela primeira vez
Ambos podem se olhar…
Se tocar...
Aproximam-se um do outro…
Ele aproxima os seus lábios do rosto dela..
E pôde senti-la pela primeira vez..

O jovem olha fixamente para a rapariga,
Ambos acanhados, sem saber que dizer...
Ela tenta perceber quais os pensamentos dele..
O que lhe vai na mente…

Momentos de silêncio..

Ele dá um passo em frente,
Aproxima-se..
E, sem aviso, beija-lhe o pescoço!
Ela, sem pensar, retribui!
Ambos sentindo um calafrio pela espinha...

Ela sorri-lhe!
E nos seus olhos pode-se ver que é puro…
Ele limita-se a admirar o seu sorriso..
Ambos caem no sossego de novo..
Até que ela o rompe..
Dizendo-lhe que o adora...
E ele.. Chega perto dela, dizendo o mesmo...

Momentos mais tarde,
Numa tarde cheia de sorrisos e alegria
Ele abraça-a, e olha-a fixamente mais uma vez..
Na cara dela, torna-se difícil esconder o rosado...
Mas pede-lhe para que se chegue mais perto..
E sussurra-lhe ao ouvido: "Gosto que estejas aqui..."
Sorridente, ele passa-lhe a mão pelos cabelos,
E responde: "Eu também."

Ela olha-o nos olhos, sem saber que dizer..
Mas, para quê falar nestes momentos?
Ele carinhosamente, passa-lhe o dedo pela testa..
Descendo..
Passando pelo nariz, lábios e queixo...
E prendem-se nesse momento...

O rapaz aproxima-se...
Distância quase nula...
Ela nervosa, morde o lábio inferior...
Enquanto ele se vai achegando...
E lhe mete os braços a volta do pescoço!
Aguardando...
Ela continua agitada..
Mas, de repente, deixando-se levar...
Quebra os últimos centímetros de distância que faltavam,
E os lábios de ambos tocam-se...
Cerrando aqueles bons momentos com o beijo esperado..

Goodbye Hurts (09/09/2007)


From the moment we met
I could see that there was something between us..
I saw something in your eyes..
That special feeling…
And I realize…
That moment was meant to be..
It was destiny’s hand…

And now..
Sitting in my room,
I stare at the night sky..
Listening the rain whipping against the glass..
Thinking of you…

Boy, if I had one wish…
I would ask to the moon..
To do whatever it takes..
- Move planets, stars, or turn the universe around,
To mess with cosmos… -
Something that comes from the bottom of my heart:

I’m wishing you never leave...
I hope you stay by my side for a life time,
Could you help the stars?
Could you help them to make my wish come true?
I don’t want you to go away..
I know I’ll cry for every second that you’re gone…

I lie in my bed thinking how you make me feel..
And suddenly I’m frozen…
Frightened by the thought of losing you..

Goodbye hurts..
So don’t tell me you’re going to fade away!
Don’t tell me your leaving..
Because when that moment arrives
I’ll lose not only a friend…
But a shoulder I know I can cry on...

So I look once more to the sky…
I imagine your face
And I can almost touch you..
I see you looking at me
Enjoying this special feeling
And I feel safe…
Because I know you’re there for me
I feel it in my skin..

You made me feel special!
So, I hope that day never comes..
I don’t want to say goodbye..

I’m here..
I’m unable to let go..

Survivor (11/09/2007)


If you run, I'm going to catch you
If you fall, I'm going to jump too
But if you lie, I'm going to show you
That in the end
I'm the one who survives!!

Don’t get me wrong!
I like you..
I really do..
It’s just that …
I can’t love you!

Scream
Crash
Break
But you can’t ignore me
You shouldn’t!!
I'm warning you,
I'm not alive,
But I can haunt you
I'm a survivor

You tried to kill me once
You tried to kill me twice
But now
I'm the once who's laughing at you!
And I know
That you can hear me
Whispering your name!

You can run
But you can’t hide
Wherever you are
I will find you

I cursed the day that you said you loved me
You tried to send me to heaven
Now I turn your life into hell!
Honey, I’m a survivor!!

Now I can feel your regret,
Your sorrow...
I hear you call my name
You know I will haunt you till the end
Because no matter what..
I'm a survivor

Amor Ou Paixão (28/08/2007)


Seja amor ou paixão não interessa
O que interessa é que é sincero,
Sinto-o em cada carinho
Sinto-o em cada gesto,
em cada palavra...

Meses e meses passam
e não se deixa que isso afecte
por mais tempo juntos,
mais o sinto em cada toque teu...

Batalhando por amor,
Batalhando por paixão,
Sentimento verdadeiro,
Que parece não ter fim..
Todos os dias são uma luta,
Todos os dias ganhas...

Além dessas fortes sensações,
Há outra coisa dentro de ti,
Um melhor amigo, um companheiro...
Isso muita gente perde no caminho,
Perdem-se pelas provas de fogo!
Pelos mares da dor que por vezes se têm de atravessar.

Mas o que me realmente interessa
É que tu não te perdes,
Parece que tens o mapa
Para nunca te perderes de mim
E estares sempre no caminho correcto
Para que esses sentimentos não se degradem...

E assim...Sei que estarás sempre aqui..

Melodia (24/08/2007)


Sentada sob da lua
Relembro-me da noite passada...
Em que acordei ás 4 da manhã
Porque me pareceu ouvir uma voz..
Uma voz masculina,
Que parecia chamar por mim!

Abro os olhos,
Afasto os lençóis para ouvir melhor
Sinto a voz...
Sinto-a como se ela fosse capaz de me tocar,
De me agarrar e me arrastar!
Sinto como se fosse uma melodia a tocar para mim
Pedindo para me levantar,
Para seguir o que ouvia…

Levanto-me
Dirijo-me á porta, pé ante pé…
Abro a porta do meu quarto
Atravesso o escuro de cada divisão
Apenas me guiando pela voz que me chama
Seguindo o caminho que no escuro se desenhava...

E dou por mim numa divisão que desconhecia,
Acendo a luz,
Uma sala vazia...
Apenas com uma foto na parede mais apartada
Aproximo-me, e sinto uma brisa,
Ar frio a percorrer-me o corpo...
Quando alcanço a fotografia
Vejo uma imagem nossa...
Uma das recordações que havia tentado queimar,
Esquecer...
Apagar da vida!

A mágoa faz-me acordar num impulso.
Fora tudo um sonho...
Sinto a minha cara suada, as mãos frias...
A trovoada lá fora fazia com que me enclaustrasse entre os lençóis!

Bem tento,
Mas os olhos não querem fechar de novo..
Temo ouvir de novo aquela melodia...
Aquela voz…
Tento esquecer...
Mas fiquei presa naquele sonho..

Fujo deste passado
Que não me quer largar...
Dúvidas começam a chegar..
Será que o deveria abandonar?

terça-feira, 28 de abril de 2009

Sonhar (30/07/2007)


Todos os dias sonhos são destruídos,
Muitas pessoas deixam de confiar naquilo que mais querem
Deixam de querer saber,
Para mergulhar numa nova vida,
Uma vida sem sonhos, sem objectivos!
(Ao que não se pode chamar vida...)

Por outro lado, todos os dias
Nascem pessoas que fazem outras sonhar...
Sentir. Querer. Amar!
Essas já não mergulham no abismo,
mas voam em direcção a um destino!
Essas sim, já vivem...
A vida pode ser o que elas queiram que seja!

O mundo precisa de sonhar...
Precisa de pessoas que queiram viver...
Pessoas que não destruam vidas...
Vidas que podem ser construídas... Com sonhos!

Sonho não é coisa de contos de fadas!
Sonho é saber o que se quer...
Sonho é sentir,
Desejar algo, querer alguém
Lutar por uma nova vida...
Continuar a colocar pedras na calçada,
Calçada essa que nos leva em direcção
Construir o nosso próprio caminho,
Sonhar é sabermos onde queremos que a vida nos leve...

Mas também é preciso saber sonhar!
Sonho não é criado com ganância,
Sonho é criado com aquilo que temos de mais profundo e verdadeiro…

O Beijo Do Luar (19/06/2007)


Em tempos nadei nas águas da saudade,
Flutuando… com asas para baixo...
Sentindo as correntes...
Olhos fixos na luz do glorifico luar presente...
Os olhos que brilham como cada ponto cintilante no céu...

A noite está escura…
Não se sente uma brisa,
Um suspiro, uma presença...
Só eu, a lua, as águas e a saudade...
No intervalo da devastação,
Nesta noite tão serena,
Sossego de mais para não desconfiar...
Mas deixei-me levar...

Fecho os olhos,
e adormeço fechando as portas para a dor...
Sentindo apenas a serenidade daquele paraíso
Dormindo, sonho com o passado...
Momentos que não se esquecem
nem querem ser esquecidos!
Sorrio sem me aperceber...

Adormecida, sinto uma brisa fria que me percorre o corpo,
abro os olhos, e as estrelas escondem-se nas nuvens...
E, num segundo, um clarão!
Uma luz que faz a noite se converter em dia!
Saindo da água procuro a fonte...
E só sinto um suspiro na minha cara...
E, no canto dos lábios, um beijo...
Um beijo que fez com que aquela brisa desaparece-se,
E começo a sentir calor...
Um ardor que me vai percorrendo todo o corpo
Mas que não queima,
É algo reconfortante...
Que me consola…
Que me faz sorrir...
Como se alguém me tomasse em seus braços para me proteger!

Hoje...
A cada noite que passa
as estrelas brilham ainda mais...
Olho para a lua, e pergunto:
"Não sentes saudades dos lábios que uma vez os teus tocaram?"
E adormeço, para outro dia...

Tonight (22/05/2007)


I once was a fallen angel...
I was too blind, too weak...
Everyone left me behind to die!
I saw shadows in every move that I take...
I lived in agony!

Out of the darkness you came...

You found me broken on the ground...
Quitting of my own existence...
I saw your expression,
I saw the sweetest eyes I had ever seen...
That's more that stories ever tell!

On that very first moment,
My wings became stronger!
I could build a new road for my life!
Just me and you,
One destiny, our future!

You told me you loved me...
And tonight,
I can tell you the same too!

I use to woke up at night,
Just to set free the tears of my broken heart
I tried to call the moon,
To ask for something new...

Now I'm dancing under the sleeping sun,
Feeling the moonlight,
I hold the night, like I never did before!
You gave my life back again...

And now I wake up in the middle of the night,
To call the moon,
Wishing for this love to be for a lifetime!

You told me you wanted me...
And tonight,
I feel the same way as you do!

The fallen angel had flowed away...
I am not alone anymore!
Now it’s only you and me...
And this could last forever!

You told me you cared about me...
And tonight,
I would show you I feel the same!

And... boy…
That's more that stories ever tell!!

Never Too Late (20/05/2007)


This is a story about an angel
Who tried her best,
To set free from the shadows...
And when she thinks that she couldn’t go on with her life
She realizes that it’s never too late!
And she finally flies away:

I used to think that I couldn’t be free...
Everytime I walked out the door
I saw nothing but shadows...
They haunted me!
They used to make me cry!

All the whispers around me…
Inside my head...
They made me tremble!
I was so scared...

My wings, they didn’t move…
I couldn’t fly away!

There's a whisper inside my head,
I can not understand what it is saying...
I ask for help...
But nobody listens to me!
I see a million people...
But nobody helps me...
Nobody helps...

I run...
I tried to reach the door on the sideway!
I enter the room...
And then I found myself stuck inside that room...
I cry once again...
And every tear I drop,
It disappears...
It’s like it never happens...
It’s like I never existed...
It felt so bad!

I felt that the floor was going down..
I wanted to fly away...
But I was stuck!
I couldn’t...
Is this supposed to be the life of an angel?

In the middle of that dark room,
I saw a sparkle...
I went to see what it was...
And I found a mirror...
I looked into that mirror...
First there was nothing,
A few seconds later...
I saw me!

I saw my dream!
My eyes...
They don’t cry!
My lips...
They smile!
Then I realized...
Not always life runs the way we want to!
And not always life runs for the same direction!
There are good times, and bad...
And we only have sure of ourselves
If we know that we tried our best!
And,
To reach our dreams...
To reach a dream:
It’s never too late!

Then I heard a noise, coming from the outside!
I saw an eagle, flying to her family...
My eyes,
They overflow up with strength...
I found the bravery that was missing in my life,
And my wings...
It seems they want to fly...
And I try...
I was in the air again!!
I was soaring…
Flying again!

I raise me up once again!
And I'm on my way...
To fight another battle...
The war, it’s not over!

Pura Ilusão (17/03/2007)


“I'll be your guardian...
I'll be your guide...
I'll be holding your life line
Until the end of mine!"

Não tenhas medo,
Eu estou aqui
Vou ser a tua guardiã,
Vou ser a tua guia...
Vou segurar a linha da tua vida!
Até ao fim da minha...

Tenho vivido na escuridão
Perseguida pelas sombras,
Chorando debaixo da lua,
Chamando por ajuda,
Tu respondeste,
E agora cá estás,
A segurar a linha da minha vida..

Amor é mais que beijos
Amor é mais que abraços
Amor é mais que promessas..
Amar é dar a própria vida!
E proteger o idêntico…

E assim que me olhaste nos olhos,
Os planetas alinharam-se!
Estas duas linhas estavam destinadas,
Ambas moveram sol e lua,
Só para se cruzarem,
E ter quem as protegesse!
Lutar contra os que têm a tesoura

Já vivi um dia
Sentindo-me como se andasse em cima de vidro partido
Esperando por uma voz que me evocasse
E que me trouxesse luz
Para afastar os vultos
Pensando que a felicidade era pura ilusão
Mas foram as estrelas
Que conduziam a realidade até mim
E são elas que te mantêm agora junto a mim!

Hoje em dia sei
Que em pura ilusão são aqueles
Que vemos e temos em sonhos,
Príncipes encantados a cavalo para nos salvar,
De uma maçã, de uma roca, da vida!
Por desejarmos viver em fantasia
Isso não a torna a nossa realidade...
Os heróis distinguem-se por quem se levanta de cabeça erguida
Depois de uma queda!
O amor é uma dessas quedas,
Levanta-te e segue em frente
As feridas que tens podem não sarar
Mas de certeza que algo lhes fará abrandar a dor,
Confia...

Amor é mais que beijos
Amor é mais que abraços
Amor é mais que promessas..
Amar é dar a própria vida!
E proteger o idêntico…

Sonho Da Escuridão (26/02/2007)


Não há pior
Do que acordar e sentir a tua falta..
Acordar,
E sentir que não estou completa..
De noite sonhar com as memórias e medos,
De dia tentar imaginar-te, e quase que te sinto…

Acordo de manhã
Sinto que algo não esta certo
Que falta aquele carinho que antes sentia
Que me falta o anjo que conheci
E não é sentimento bom de se sentir!
Porque o meu coração continua ferido
Das provas que não me deste,
Das batalhas que não travaste!

É tudo tão confuso!
Este sonho em que vivo diariamente,
O sonho da escuridão
E que me trás uma vontade enorme se apodera de mim
A vontade de arrancar o coração
Porque não dá para viver com esta dor!

O que somos?
Terei sido demasiado fraca?
Será que te dei o que precisavas?
Será que o amor que dizes sentir é verdadeiro?
Será que não?
Terei eu chegado ao fim da paciência cedo de mais?
Pergunto-me o que nos aconteceu..
E não consigo explicar!
São estas as perguntas que não consigo te colocar…

Não sei se tenho medo da resposta,
Ou simplesmente de ouvir aquilo que gostava de ouvir..
Fico com medo de mim mesma..
De fraquejar mais uma vez..

Não sou perfeita,
Mas lutei pelo que queria,
Por muito, muito tempo…
E isso tu não soubeste fazer!

Gostaria de ser iluminada por uma luz
Que me tirasse estas dúvidas,
Ou que as sombras me arrancassem o coração..
Para não sentir mais estas dores
Que tenho todos os dias,
Por não te ver…

Muita gente não compreende,
E no meio delas estou eu!
Mais uma vez perdida, sem saber o meu caminho..
Quero ser arranjada,
De uma maneira ou de outra
Mas isto não é viver…

Sinto-me como um cubo de gelo..
Perdido no meio do mar, entre as ondas!
Estou dentro do meu meio
Mas esse mesmo meio, destrói-me aos poucos..
Vou derretendo…
Até um dia..
Em que nada vai restar…

Há Dias Assim (28/01/2007)


Tantas lágrimas
Que já deixaram os meus olhos,
Tantos gritos
Que ninguém ouviu,
Tantos gestos,
Que não se sentiram,
Tantas batalhas
Que foram travadas…
Mas há dias em que não dá para lutar,
Há mesmo dias assim…

Fui capaz de tanto,
Consegui tanto na vida…
Confiei mais uma vez
Ganhei força
Para andar de cabeça erguida mundo fora
No entanto, ganhei um medo…
Um receio que nunca pensei vir a ter,
Depois de viver enjaulada,De lutar contra tempestades
E chorar por flecheiros,
Consigo sim, viver com um sorriso!
Mas ganhei medo
Ao único em que sempre confiei,
O único que teve lá o ombro
O que me acolheu do frio
E me fez suar…
Ganhei medo ao sítio que sempre confiei!
Ganhei medo ao meu lar…

Um mundo aberto e livre para mim
É lá fora…
Pois sempre que passo por aquela porta
Sou atacada!
Sombras que me seguem,
Vozes que me chamam,
E fantasmas que me agarram!
Vá eu para que divisão for,
Eles estão cá…
Á minha espera…
Porque uma lembrança nunca se apaga…

Há dias assim,
Dias em que um único objecto
Me traz recordações…
Como fotografias que uma vez tirei,
E que passei horas a olhar,
Mas não…
São imagens da minha cabeça, memórias…

A cama, painel, a secretária…
E as molduras espalhadas
Ás quais as fotografias ainda não saíram…
São muitas lembranças…

Há dias assim,
Dias em que não nos aguentamos,
E nos desmanchamos
Por todos os erros,
Felicidades,
Crimes,
Actos,
São cometidos…

Só tenho um desejo…
De um dia vir a ter poder
Para criar uma máquina
Que nos apague a memória
Os momentos que nos fazem cair…

Porque para todos,
Há dias assim…

O Primeiro Sorriso (13/01/2007)


Afastando estas palavras
De toda a escuridão em que a vida me prendeu,
De choros e raiva...
O assunto é outro,
O primeiro sorriso!

Aquele olhar que troquei contigo
No primeiro dia que te vi...
A pensar nas palavras já trocadas...
E no sentimento que crescia!

Para cada abraço,
Para cada beijo,
Para cada segundo,
Para cada momento,
Para cada sentimento,
Um sorriso!

Foi naquela noite,
Uma noite fria e escura
Que sozinha te encontrei...
Aquele que ja havia visto
Me pareceu ainda mais belo
Ainda mais especial!
Num abraço me transmitis-te um amor,
Que me envolveu e afastou todo o vento...
Que me acordou finalmente,
E que me fez ver um novo caminho!

Para cada suspiro,
Para cada palavra,
Para cada hora,
Para cada juramento,
Para cada troca,
Um sorriso!

Ainda hoje aquela noite me aparece em sonhos,
Lembrando-me todos os dias
De algo que não quero ver desaparecer
Do momento
Em que uma vida, se juntou a outra
E juntas fizeram luz...
Que ilumina todos os caminhos,
Porque tudo é a dois...
Já nada é feito a medo!
Porque ambos sabemos que nos temos.

Para cada noite,
Para cada estrela,
Para cada oceano,
Para cada luar,
Para cada carinho,
Um sorriso!

Um sorriso...
Que desde esse dia,
Nunca abandonou a minha boca!

Última Lagrima (13/01/2007)


Certos momentos na vida
Querer deixar tudo para trás!
Dar um último choro,
Deitar a última lágrima..
Deixar que ela caía,
E seja esquecida!

Corri durante meses,
Gritei...
Gritei...
Ninguém me ouvia,
Não de verdade!
Abri novas portas,
Olhei novos horizontes...
Observei aquela Lua
Que me aparecia sempre diferente...
Mas nunca nada mudou!

Percorri muitos quilómetros,
Os minutos da vida,
O tempo...
Só para encontrar aquele a que pertenço...
Sabia que quando chegasse,
A lua me iluminaria...
As lágrimas acabariam!
Sabia também,
Que veria os minutos a tornarem-se horas,
Horas transformadas em dias,
Dias em semanas!
E estaria a viver uma nova vida!

Deixa-me só chorar mais uma vez...
A pensar em tudo que passou,
Deitar esta última lágrima
Que quer sair!
Depois disso...

Mostro-te o meu novo mundo!
Levo-te para todos os bosques,
Meter-te para dentro do meu coração!
Deixar-te controlar os meus movimentos...
Apertar-me quando preciso...
Entregar-te meu ombro para teu conforto...

Não te peço muito!
Uma boca...
Uma palavra...
Um beijo
Um amor!
Nada mais...
Uma noite...
Um sonho!

Peço-te para ficares comigo,
Faço um juramento á lua,
Nunca vais ficar sozinho!

O Começo De Algo Novo (27/12/2006)


Tudo pode acontecer
Quando se arrisca
Agora sei,
Que algo mudou,
E eu sinto-o todos os dias
Cada dia vai ficando mais forte!
O começo de algo novo!

Tudo brilha pra mim,
Porque tu estás a meu lado.
Sabe tão bem ter-te aqui,
E esta vontade não para,
A vontade de te abraçar,
De te ter nos meus braços;
A vontade de te beijar,
De te sentir colado a mim;

Milagres acontecem,
E estava um prestes a acontecer,
Assim que te conheci
E não sabia!
Tu és o meu conto de fadas,
Um sonho de quando não estou a dormir!
A tua voz é como melodia para mim,
Uma canção de amor
Que me enche o coração!

Promete-me
Que vamos ser Eu e Tu para sempre,
E nada mais!
Não consigo desviar os meus olhos de ti
Nos teus olhos eu vejo tudo,
E nos olhos algo está a acontecer...
Vejo-te a olhar para mim,
Como quem não me quer deixar partir.
E é aí que tudo fica mais forte.

Prometo-te,
Só Eu e Tu para sempre.
A cada segundo que passa
O sentimento é mais forte,
As saudades aumentam,
A vontade de te ver.
É nestes momentos que se vê a verdade.
É algo novo,
Algo que não quero que acabe.

Ouve o meu coração,
Ouves a canção?
A dizer para te dar tudo,
As estações podem mudar,
Seja Inverno,
Seja primavera,
Estarei aqui...
Venha o que vier,
Venha quem vier,
Vou sempre estar aqui,
Até ao dia da minha morte.
Porque contigo aqui
A minha vida já não parece um desperdício.
Não há tempestade demasiado forte,
Que me separe de ti!
Enquanto cantares esta música
Vou estar lá, a teu lado.

Venha o que vier...

A Teia Do Cativo (12/12/2006)


És cativo do olhar do amor
És servo da alegria que trás
És escravo do amar!

Vives cada dia com medo!
Com o medo de não ser amado como amas!
Não suportas a ideia de não ser perfeito...
E só queres a felicidade!
Um único erro,
E para ti está tudo acabado...
E á beira da morte vais parar...

És cativo do teu medo!
Possui-te como as chamas
Consomem a madeira!
Ao consumir-te são quentes...
Despertam em ti a fúria,
As dúvidas e ódio!
Culpas as pessoas
Por acções que são tuas,
E decisões que tu tomaste!
Culpas-te a ti mesmo pelo que acontece
Mas preferes encenar,
E fica bem para ti culpar outros!
Porque nem tu queres acreditar,
Que tu causaste a destruição,
No corpo e mente...

Agora a parte fria dessa chama:
Quando o calor passa,
Sentes-me em baixo...
A tua força desapareceu...
Outras dúvidas surgem...
Ficaste pálido,
Sabes bem que erraste e por tempos admites!
Nos teus olhos
Vêm-se passar os ventos,
Levando a neve mundo fora...
Ficaste sem reacção,
E tudo em que pensas é no que sofreste
E fizeste sofrer...
E ficas cativo de um gesto...

Tu mentes,
Escondes...
Uma mentira leva a outra
Para que uma não seja desenterrada...
E quando abro os olhos,
Estou presa na tua teia de mentiras,
Apanhaste-me...
Fiquei a achar conhecer o perfeito,
Quando na verdade,
Tudo que era perfeito,
Tinha sido montado por falsidade,
E estou presa na teia do cativo...
Sem forças para voar e acabar com tudo

O que não te apercebes,
É que ás vezes o criador se torna o objecto...
O feitiço vira-se...
E tu ficas preso na teia que tu próprio, cativo,
construíste!
Porque tu és escravo do desejo!
O desejo de ter alguém a teu lado,
Se não tiveres para ti não és nada,
Não vales nada,
O mais importante na vida é teres alguém,
Para te dar amor...
Não pensas noutra coisa...
E durante a vida,
Já magoaste e vais magoar muitos!
Gente essa que gostou de ti de verdade,

Até que um dia,
Mostras a tua verdadeira cara...
Assustam-se e recuam,
E tu voltas a caçar!
Pois tu queres todo o amor possível...
Quanto mais melhor,
Mas depois magoas todos, e a ti...
Cativo do desejo...
Escravo e caçador de almas...

Faço-te apenas um pedido,
Não sejas assim!
Liberta-te dessa prisão,
Assim nunca serás feliz...
Não sejas escravo do medo!
Não construas a tua teia,
Porque no fim,
O que a construiu,
É que acaba preso nela!

Desafio-te (21/11/2006)


Estarás tu pronto,
A caminhar pelo fogo?
Desafio-te!
Chama-me de mentirosa,
Diz o que tens a dizer,
Não vires as costas
Para depois falar!
Mostra a cara,
E faz merecer o teu lugar no mundo!

Desafio-te a dizer o que pensas
E depois a jurar
Que acertas sempre na vida!
Jura que nunca erras-te!
Promete que nunca o farás!
Estou a desafiar-te!
Estás pronto para isto?
Será que sim?

Diz-me que não te provei
Aquilo que tu querias!
Pede para te cair um raio
Se tu não o fizeste!
Promete-me que sempre foste honesto!
Queres desistir?
Vamos continuar?

Cuidado com aquilo que dizes!
Cuidado com o dedo,
Vê para onde apontas!
Limpa as mãos antes de tocares no coração de alguém!
Cuidado com os gestos...

Aviso-te,
Que o mundo real é aqui!
Não vivemos num conto de fadas!
Não querias!
Ali morrerias com certeza,
De tanta tristeza que trazias ao desenho!

Desafio-te
A dizeres que eu nunca fiz nada bem!
Desafio-te
A mandares-me parar!
Desafio-te
A chamares-te perfeito!
Desafio-te
A dizeres que menti!

E de certeza,
Que se deuses existirem,
O mundo irá encher-se de água!
Gotas cairão dos céus!
Eles choram, com tantas facadas!
E é essa mesma chuva
Aquela que me vai limpar!
Vou-me libertar de tudo o que me acusas-te!
Vou ficar livre de cada promessa...
De cada prova que tentei dar
Porque nas simples gotas que caem,
Estão os teus milhares de erros,
E os desafios que aceitaste, sem efeito!
O mundo que conheces cairá!
E por isso,
Desafio-te, se és perfeito!

E agora,
desafio-te a não dares razão a cada palavra!

E isto é para aqueles,
Que só sabem apontar para os demais,
Para aqueles que se acham perfeitos,
Para quem nunca errou...
"Quem não tem tecto de vidro
Que atire a primeira pedra"

O Amigo (05/12/2006)


Há tão pouco tempo te conheci
E já há tantas coisas para dizer
Palavras para trocar,
Mãos para estender...

Meu coração bate bem forte
Só quando me dizes "Olá"!
Os meus olhos brilham
Quando vejo os teus a brilhar
Sabe bem ter-te a meu lado,
Ver o teu sorriso,
Faz-me bem saber que tenho o teu ombro
Para chorar...
Fazes-me bem...

Obrigado...

Assassino (01/12/2006)


Aí vem ele...
Lascivo mas atento...
É este o seu trabalho,
Aproxima-se das vitimas,
E elas nem dão conta,
Mas ele está sempre a vigiar-nos
Prestes a atacar...

Quando ataca,
É de forma doce...
Com tanta ternura...
Ele anda aí,
O assassino sensual,
Um homicida amigo...

Ele mata por prazer,
Mas não te escondas!
Não vale a pena fugir,
Nem deves!
Porque dessa forma,
Vamos todos morrer...
Ataca tudo que tem vida!

Começa por nos acariciar...
De forma calma,
Passa as mãos pelo nosso corpo,
Mexe no sentimento...
No nosso pensamento!
Começamos a sorrir a toda a hora,
E sem dar-mos por isso,
Já nos deu o beijo fatal!
Já nos acertou com uma seta,
Já é tarde...
E gostamos...

Estamos mortos,
Mas nunca nos sentimos
Nem estivemos tão vivos!
O coração bate o dobro por minuto,
Prestes a explodir
O chão escapa-nos dos pés,
Vamos em direcção á lua,
E a cada dia que passa,
Mais depressa subimos,
E mais perto nos encontramos...

Quanto te sentires assim, pensa,
O assassino entrou na pista,
Já estás preso na sua dança!
Só tens que descobrir o teu parceiro,
Porque neste homicídio,
Tens alguém ao teu lado
Para que o céu,
Seja um novo começar de vida!

Não abras os olhos...
Porque o flecheiro escolhe a altura certa,
Quando menos esperares,
Já tens o destino desenhado para a lua!

O assassino vai-te encontrar
Onde quer que estejas,
É a chance de outra vida!
Deixa-te ir...
Não tenhas medo!

O assassino é o Flecheiro,
O nosso Cupido...
A causa de morte,
A doença que a todos afecta,
O amor...
Deixa-o atacar...

Anjo Sem Asas (26/11/2006)


Ela estava sentada a olhar a lua
Através dos vidros molhados pela chuva
Até que a porta de casa de abre
Era ele,
Ela corre para o abraçar
E repara nas lágrimas da cara dele
Tinha o resultado do exame na mão
Completamente encharcado
Ela tenta ler o papel,
Mas não se safa,
A chuva levou tudo

Ela olha-o nos olhos á espera de uma resposta
Ele vira-lhe as costas
Ela desespera e grita...
De repente ele pára!
Abaixa a cabeça...
E num soluço diz: "Um ano"...
Abraça-a e fecha-se num quarto...
Ela está imóvel...
Tantas são as lágrimas que lhe caem
Não se consegue mexer
Nem falar...
Ajoelha-se no chão...
Vem-lhe todas as recordações á cabeça...
Não as consegue largar...
Ela grita!
Com a sensação que ninguém a ouve
Ele lá dentro ouve-a em silêncio...
Nem se mexe...
E de repente,
A porta bateu!
Ele espreita,
E ela não está,
Pega nas chaves e saí atrás dela...

Ele ainda a vê a sair com o carro,
Pega no dele e tenta segui-la...
Liga-lhe,
Mas ela não atende!
Começam os relâmpagos
A chuva caí mais forte!
Ela e o ambiente fundem-se!
São um só!
Ele continua atrás dela,
Já fora da cidade,
Atravessam o monte...
Debaixo da lua que chora...

Uma curva...
Ela passou,
ele tentou...
Era muita a velocidade,
A chuva fez as rodas escorregarem...
O carro voa, e caí na mata...
Último suspiro!
Ela no carro finalmente
Se apercebe que é absurdo,
Não pode desperdiçar!
Volta para trás para dizer que o ama!
Mas vê que ele não está mais ali...
Saí do carro á procura...
A chuva acalma,
Ela aproxima-se da pedra quebrada...
E de repente,
A chuva caí em força!
A lua esconde-se nas nuvens negras que vão cobrindo o céu!
A chuva junta-se com as lágrimas que ela deita
Observando...
As gotas de chuva a caírem no fogo da explosão!
A baterem no carro...
Mais uma vez,
Ela grita!
Desta vez com toda a força que lhe resta...
O desejo de autodestruição
consome-lhe a alma...

Até que uma luz aparece á sua frente...
A sombra do homem que ama ergue-se...
E lhe diz: "Eu perdoo-te, meu anjo..."
E desaparece num instante!
Ela vira as costas á destruição que causou...
E caminha na estrada sozinha...
De olhos fechados!
Começa a chegar o socorro...
Ela continua caminhando...

Tenta compreender o que se passou!
Não acredita que tirou ainda mais
Do tempo que lhe restava...
Ele perdoou,
Mas quererá ela continuar,
Mesmo com a culpa?
Não é o perdão que a faz desaparecer...
Atravessa o monte andando...
Os olhos vermelhos,
Não há água no mundo para tantas lágrimas,
A chuva já não cai com muita força..
Nota-se o cansaço...

Instantes depois, olha em frente...
Uma luz vinda do fundo!
QUe se vai aproximando, aumentando...
Cada vez mais perto...
E quando a luz a alcança,
Sente o vento a tentar levar-lhe o corpo,
Sente algo a atravessa-la,
E fica tudo escuro outra vez...
Ao olhar para trás..
Repara num camião que não viu passar...
E logo concluí,
Que "anjo" não era adjectivo...

"Anjo" era nome...
Apercebe-se do seu lugar,
Uma missão...
Missão de mortal,
Amar como tal,
Viver como tal,
E oferecer a felicidade
Nos poucos anos,
Que restariam a alguém que iria amar...
Quando chegasse a altura,
Iria perceber...

E agora,
tudo tinha respostas!
A sua fusão com a natureza,
O porquê de tanto amor,
O porquê da perda...
O porquê de existir!

É a história,
De mais um anjo,
Que mora abaixo da lua!

1-"Luta por cada segundo
Ao lado Daquela pessoa...
Não deixes que nada nem ninguém
Interfira com aquilo que sonhaste,
Vive cada segundo,
E cada minuto
Vai ser eternidade em alegria"

2-"Existem anjos entre nós...
Não têm asas,
Não podem voar,
Mas podem amar e proteger,
Estão cá para nós...
Quando encontrares o teu
Saberás...
Não o deixes escapar
Depois pode ser tarde demais..."

Á Tua Espera (16/11/2006)


Algo me perturba á noite...
Quando finalmente consigo fechar os olhos para dormir
Os sons,
As imagens,
Tudo se vai embora...
Mas uns segundos depois..
Sinto na minha mente uma voz...
Uma voz que chama por mim,
Que espera por mim...

"Nada é impossível
Nada é inalcançável"
É o que ouço...
Sinto a tua voz
A entrar na minha mente...
"Ficarás ao meu lado?"
Pergunto na esperança que me respondas...
Até que te sinto a ir!
E o frio volta...
Os olhos abrem-se,
E sinto-os encharcados...

Olho para a janela
Para o céu...
Vejo as estrelas...
Quando me aproximo
É como se as estrelas e a lua conspirassem
E na noite escura,
Desenhassem o teu rosto
E os teus lábios a dizerem-me
"Não estás sozinha"...
Sorrio chorando...
E continuo a observar as estrelas...
A lua enche-se,
tal como o meu coração de esperança!

Ali estou eu,
A ver a noite passar...
E a lembrar..
Que tu um dia,
Quebras-te o feitiço,
E me libertaste!
De quando eu estava perdida..
E que naquele dia,
Soube dar uma nova cara para o meu dia!
Um sorriso, que hoje,
Está presente em cada lágrima que deixo cair!
E se junta a um lago...
Que já tenho presente dentro de mim!

O que ouço e vejo faz-me acreditar
Que é um pedido teu de ajuda!
Sentes o que eu sinto por dentro?
Não deixes a tua raiva crescer!
Diz-me o que quero ouvir!
Volta para perto de mim...
Dá-me a oportunidade que preciso,
Para pedir desculpa pelos momentos menos felizes!
Não discutas mais!
Não faças de conta que está tudo bem...
Acredita que não melhora assim!
Não faças algo,
Para te arrependeres depois...
Não me digas para desaparecer!
Quero-te de novo aqui!

Tira-me este peso de cima!
Volta para perto de mim...
Até lá,
Eu estou aqui...
Á tua espera!

O Dia Chegou (24/10/2006)


É difícil acreditar,
Mas não foi de todo difícil sentir!
Não encontro palavras para explicar
Como foi de novo encontrar
Aquilo que tanto eu procurava!
E mal sabia eu...
Que o que procurava,
Eras tu!

Foi como acordar de novo
Foi só olhar para ti...
Não hesitei...
Esqueci tudo que ficou para trás
Não me digam que errei!
Eu sei o que sinto...
Sei as certezas que tenho!

Depois de tanto tempo
A viver acorrentada a um lugar,
a um sentimento, um corpo!
Sem alma...
Com um corpo sujo de lágrimas,
De feridas que diziam incuráveis!
Um dia tudo haveria de acabar!
E esse dia chegou!

Não há palavras no mundo
Que consigam falar por mim
Que digam ao mundo o que sinto,
Que contem aquilo que foi te sentir...
Ainda agora o meu coração bate!
Por apenas mais um segundo contigo!

Sim...
O meu coração voltou a bater
Tão forte,
como a primeira vez que te vi...
E nada substitui
O que foi reviver esse momento!
Como se nada tivesse acontecido,
Como dois jovens apaixonados
Que ainda ontem se conheceram
E não sabem o que esperar do futuro,
Porque não têm um passado!

E foi esse sentimento,
o do primeiro dia,
Que fez com que tudo fosse claro outra vez
E não vou voltar a perder estas certezas...
Não vou deixar que as sombras
Me prendam da mesma maneira outra vez!
Não posso deixar
Que o meu desejo de tudo acabar
Volte a aparecer!

Porque o dia que tanto esperei...
Chegou!
E valeu a pena esperar...
Sinto paz...
Já não sinto que tenho algo á minha espera...
Apenas sinto,
Que conto cada segundo
Só para te voltar a ver outra vez
!

Destino Que Me É Destinado (16/10/2006)


Aproxima-te...
Fecha os olhos,
Entra nesta viagem...
Sente o meu medo...
Ouve-me com atenção...

Por diferentes caminhos
Desejo chegar ao mesmo destino
Ser feliz...
Mas encontro demasiadas pedras espalhadas
O chão abre-se cada vez mais...
E torna-se cada vez mais difícil
não ver o meu verdadeiro destino...
O grande abismo!

Só de olhar,
Se sente a escuridão,
As trevas tomam conta de mim...
O frio que me abraça,
Os olhos enchem-se de solidão...
Sinto um arrepio que me domina...
É o destino que me é destinado!

Quem o meu futuro quiser procurar
É só isso que vai encontrar
Nevoeiro...
Sitio onde certezas não há!
Não há portas por onde escapar!
O meu espírito dorme...
Esperando por alguém que o venha acordar...
Aguardando o dia em que me libertarão,
E que me ensinem outro caminho
O caminho que sempre desejei...

Enquanto a alma dorme,
Vivo uma mentira!
Fingindo que sei o que quero...
Batalhando a todos os segundos
Por algo que sei que morreu...
Procuro alguém,
Que me traga de volta á vida!

Quero acabar com as lágrimas que ninguém vê
Com os medos que nunca acabam
Com os gritos que ninguém ouve
Com os suspiros que nunca param

Vivo cada dia
Com o peso de mais um!
Nem é chamado viver,
É acordar,
Olhar para o espelho
e só ver um rosto, traços...
E se ver uma história nos olhos de escuridão...
E penso
Aqui estou eu para mais um dia.

Quero acordar de uma vez!
Acabar com a mesma história!
Virar a página...
Sair do frio,
Fazer algo por mim
Conseguir apagar o passado
E viver uma nova vida,
Sem arrependimentos nem memórias
Nem um "eu era", "eu senti", "eu fiz"...
Esquecer tudo...

Abre os olhos agora...
E diz-me o que vês...

I Need... (07/10/2006)


I'm wondering,
What if true love really exists?
What am I doing here?
What am I waiting for?

I need someone to love
I need someone to care for...

I need...

I need a reason!
I need a smile, every day...
I need my soul back!

I don’t need tears!
I don’t need the world...
I don’t need to say that I’m sorry...
For being just the way I am!

Are you out there?
Please come to me...
I’m not special...
I don’t need anyone special!
I just need someone
Who makes me feel that way...

I wonder...
If someday...
I'll wake up...
And think of you...
Like you’re my reason to be here...
To live each day
With happiness...

Is that possible?
Will I find that person?
That’s all I ask for...
I need my angel!

I’m crying here...
And I don’t know why
I just know one thing...
My hearts no longer here!
I feel it...
I need it...
Why does he left me?
Why did I do wrong?
Is it just me?

I don’t know the answers...
But I want to...

I want to fly
Away from here!
Look into his eyes...
And feel that my heart came back to me!
Like it never flow away!
Please...
I'm dying from the inside...

I don’t need promises!
I need to feel love again
I need to remember what it feels like...

I don’t want to cry anymore...
Please god!
Give me my wings again!
I need them!

I'll give him what’s left of me...
And we'll be,
Two hearts...
That beat has one...

I can’t sleep...
My whispers won’t let me!
I can’t breathe...
My heart calls to me!
I can’t free it...
Cause I don’t know where the keys are!

I'm sick of listening love songs
I don’t understand them anymore...
I NEED TO!

Please...
Give me something to believe in...

Let me love again!!

Coragem (04/10/2006)


A coragem de uma pessoa
Vê-se de uma só maneira!
Não é lutando contra o inimigo
Travando guerras e batalhas
Saindo vencedor
E ganhar um titulo...
É muito mais que isso..
A coragem de alguém
Vê-se pela maneira de como se levanta
Depois de ter caído!

Grandes lutadores acham-se vencedores
Merecedores de títulos
Grandes festas, tudo ilusão!
Para mim o vencedor és tu!
19 estações de vida
E não ganhaste uma luta...
Mas sim várias!
A luta de cada dia
Todos os dias acordas
Pensas que a tua vida não vale nada,
E apesar disso, continuas a vivê-la..
Continuas a lutar por uma vida melhor
É disso que falo hoje,
O verdadeiro herói!

Poucos passam o que tu passaste
Cada lágrima que corre o teu rosto
Fala por si!
Diz-nos que o passado
Para ti são memórias...
E diz-nos que esperas do futuro
Uma coisa melhor...
Que te dá esperanças
Para poderes dizer um dia
Que sofreste mas não foi em vão,
Porque o estares ali
Bem contigo mesmo
Significa que ganhaste a tua própria luta
Embora haver dias,
que podias ter pensado em desistir...

És tu mesmo...
Admiro-te pela tua força,
Aquela que eu não tenho...
Aquela que eu desejo...
Mas não alcanço...

E há-de chegar o dia da guerra
E sei que a vais vencer...
Porque eu estou aqui,
Ao teu lado...
Para tudo que puder,

Só porque te admiro...
E a esta amizade
Ninguém vai quebrar...

Mundo Fantasia (24/09/2006)


Nunca sonhes demasiado alto
Podes correr o risco
De deixar a alma presa nessa ilusão
E quando acordares
Não verás nada para além de um sonho.
Será tudo em que acreditas
Vais acreditar em algo irreal
Vais passar a viver num mundo fantasia
Onde nada é real...

Ficarás a viver uma mentira
Acreditando que é verdade
E depois o resultado
São anos de desilusão
Mais uma alma escondida para lá do espelho
Perdida na escuridão
E difícil vai ser a saída
Não te deixes prender nesse mundo!
Não caias no mesmo erro que eu caí...
Agora para me levantar
Tem sido difícil...
Impossível, as vezes, penso eu...

E quando vejo o meu reflexo
Já nada é claro
Meu olhar já não me diz nada
Não significa nada
É como olhar para um sentimento de pedra
Já não sei onde é o meu lar
Onde pertenço...

Não vês o que tens feito á minha vida?
Só a destróis ainda mais
Separa-te desse mundo
Vem ter comigo outra vez
Volta para dentro de mim
Sê eu novamente
Sem ti sinto-me nua
És o que me preenche o corpo
Tu sem mim também não és nada
Precisas de um corpo para ter vida
Precisas de mim para viver...
Juntos vamos conseguir recuperar
Mas não me deixes aqui assim!
Sem conseguir esquecer
Sem puder amar
Sem descobrir uma mão para agarrar!

Olho agora para uma foto de nós dois
Olho, olho, mas nada vejo.
Nada sinto...
É apenas uma simples imagem...
Não espalha memórias,
São apenas traços
De algo que a minha mente me diz que aconteceu,
Mas para mim é tudo um desenho
É algo que não me lembro o que foi sentir!
Desculpa,
Mas não me recordo mais do que significa
O tempo tem passado...

Não quero mais viver assim
Tentando recordar e sentir
Sentir a minha alma outra vez
Algo que foi passado
Não quero Viver em fantasia,
Quero morrer nesse mundo...
Desaparecer,
para um mundo onde posso sentir o real...
Não peço um conto de fadas
Só peço a minha alma de volta!

"Como posso dizer que te amo?
Se a lembrança me faz duvidar..."

Partiste (16/09/2006)


Desejava que tivesses aqui
Partiste á tanto tempo
Mas não me acostumei
Não consigo estar longe de ti
Estavas tão perto de mim
Éramos um só...
Mais ligados era impossível!

Porque te foste?
Porque deixei que te fosses assim?
Preciso tanto de ti...
Preciso do calor que me aquecia por dentro
Por saber sentir...
Por saber viver,
Isto porque te tinha!
Porque achava impossível te perder...
Partiste e deixaste-me sem um coração para amar,
Sem algo que me deixava viver,
Sem ficar presa em sombras, na escuridão...
Escuridão essa que muitos não conhecem,
Não entendem...
Eu já a conheço
E tudo porque partiste!

Sozinha sem si
Tento caminhar
Tento ajustar a minha vida
Mas não dá...
Não encontro resultados desta busca
Que nunca vai ter fim...
Porque desde que partiste
Passei a boneca...
Objecto que não consegue sentir
Que usam, e deitam fora...
Isto tudo porque te perdi...

Pergunto-me se estarás algures por aí
Tentando encontrar o caminho de volta
Para estarmos unidos mais uma vez
Para sempre...
Mas não consigo alcançar respostas,
Porque te foste!

Regressa a mim...
Volta para junto de quem precisa de ti
Preciso de ti para falar,
Respirar, andar...
Viver!
O sentimento de quando partiste
Não é uma simples memória!
É um sentimento que dura!
Todos os dias, vai aumentando...
Não te consigo encontrar
Tenho medo que te tenhas ido para sempre!

Porque me abandonaste?
Quando mais precisei de ti
Quando precisei que desses o teu melhor para mim
Partiste...
E eu não consigo mais imaginar
A minha vida sem ti,
Porque preciso de ti...
Tanto quanto o luar precisa da lua
Eu sou o teu luar...
Preciso de ti para brilhar!
Para ser o que era,
Para puder viver de novo...

Regressa a mim...
Eu vou tentando te encontrar,
Não vou desistir de procurar,
Até o meu corpo bater no chão...
Porque é de ti que eu preciso...
Minha alma...

Serei Teu Refugio? (01/09/2006)


Não é a mim que amas
Tu procuras em mim um refúgio
Procuras um lar
Um sitio onde estar
Um lugar para correres cada vez que algo está mal
Depois do verdadeiro amor ter desaparecido!

A tua vida nunca mais foi a mesma
Na tentativa de morte procuras-te a solução
O lar, que tanto desejas
Em fugir também o procuras-te,
Mas sempre impedido de o fazer,
Continuas a tentar,
E a magoar quem te ama...
Apesar de em mim,
Encontrares um pouco de paz
Não é a mim que amas
O teu verdadeiro amor foi-se
E procuras o refúgio...
Procuras-me a mim...
Procuras estar comigo!

Tantas vezes te tento animar
Poucas delas consigo
Porque essas acabam em discussão!
As outras não consigo
Porque não é comigo que queres estar!

Não deixes que nada nem ninguém
Interfira assim na tua vida!
Tens de amar,
Perder,
Voltar a amar!
Para viver!
Mas tu queres é desaparecer
Fugir daqui
Voar para fora!
Não é o correcto!
Segue o meu concelho...

Agora são estas
As explicações que encontro
Para as tuas reacções
Para os teus momentos de fraqueza
Para tudo aquilo que te deixa infeliz...
Porque seja o que for,
Um amor amor
Está sempre presente...
É algo que não nos escapa,
Ao corpo...
E á alma...

Eu que o diga...

Apesar de tudo,
Sabes que comigo podes sempre contar
Seja para o que for
Eu vou cá estar...

Procura a tua felicidade
No seu verdadeiro lugar
Procura-o na sinceridade
Procura-a em ti!
E só aí...
A poderás dar aos que te amam...
Aí vais ser feliz
E deixar que o sejam,

Por caminhos separados ou não
Tens sempre a minha mão para agarrar
Nunca te vou largar,
Nem abandonar!
Nunca vais estar sozinho,
Eu estou aqui!

Procurarás em mim um refúgio?
Ou serás sincero contigo,
E com os outros?

E este texto é para ti
Depois de duas lágrimas
Que sozinhas caminharam
Pelo meu rosto,
Até á alma!
Para isto te dedicar!

Choro Por Dentro (27/08/2006)


Não se pode ver o futuro
Não se sabe o que uma acção pode mudar
Não se adivinha que efeito terá em nós,
Na nossa própria vida...
Um dia,
Para mim tudo mudou...

Era um dia como todos os outros
O anjo voava
Entre o vento mais suave
Só entre alegrias
Saber que tudo era perfeito...
Mas como sempre
Tudo que parece bom de mais
É mesmo!

E num segundo,
Dei pela minha vida a passar-me á frente...
Tudo se transformou...
O vento soprou mais forte
As nuvens desceram á terra,
O sol escondeu-se entre a escuridão...
Esse anjo morreu...
Um pouco da sua alma permaneceu,
E desse resto,
Nasceu outro anjo,
Um anjo que daria a essa mesma alma
Uma vida diferente
Daria uma nova visão,
E um novo mundo!

Um novo corpo se formou,
Mas por dentro,
A alma do antigo anjo chora,
Basta olhar-lhe nos olhos
E ver que por dentro está partido...
Tudo isto mudou num só segundo!
Os planos desfizeram-se,

Nunca mais escrevi o meu próprio destino
Tenho-me deixado á deriva,
Á espera que me levem...
Que me dêem força para uma nova vida...
Para dar ao novo anjo
Uma outra vida!
Ele vive dentro das trevas do novo anjo
Á espera que o salvem...

E ainda hoje,
Estou a morrer por dentro...
Será que alguém vai tirar o que falta?
Terão essa coragem?
Choro...
Choro por dentro,
Sem que vejam o sofrimento...
Quem me dera poder acreditar em algo novo,
Que me dissessem que tudo passou de um sonho,
Que o anjo não mudou,
Que nada se passou,
E que ainda estás comigo...

Mas neste momento acordo,
E apercebo-me,
Que mudei mesmo, não era um sonho!
E choro por dentro...
Choro no silêncio...
Sozinha...
Porque eu sei,
Que nunca mais vou respirar
O mesmo amor...

Raiva (23/08/2006)


Há dias que me sinto em baixo
Dias em que tenho raiva de mim mesma
Raiva porque sou pessoa que só sabe acreditar
Acredito em palavras,
Mas que de acções não têm nada!
Acredito no que dizem porque era bonito
E parecia ter algum sentido,
Até me mostrarem o contrário!

Á dias em que acordo,
E nem sei porque estou aqui...
Nem sei porque ainda vivo,
Não sei porque já não morri...
Já percebi que gostam de me mentir,
De me por em baixo,
De me rebaixar...
Assim vão-me matando aos poucos
Mas não é assim que o quero!
Matem-me de uma vez!!
Não façam com que eu desapareça aos poucos
Só dói ainda mais...
E acabo eu por me matar a mim mesma...
Com sofrimento ou sem,
Mas acabo por desaparecer!

Esta raiva que tenho dentro de mim
Custa a sair,
Não tenho como fazer que ela saía!
É difícil,
Não encontro maneira!

A raiva aumenta,
Quando me apercebo que não consigo acabar com tudo
Fazer o que querem,
E desaparecer...
Mas gostam de o fazer aos poucos...
Dói tanto...
Não sei até quando suporto tanta dor...

Não é pelo sentimento,
Não é pelo que eu tinha para mim,
Não é o ter perdido algo que fico assim,
A razão, é simplesmente,
A mentira...
Sinceridade é tudo que peço mas nem isso me dão...
Depois sou forçada a viver numa mentira,
Tentar mostrar que estou bem,
Para parar com brigas!
Parar com tudo o que me faz morrer...

É disso que tenho raiva...
E quando algum dia me isolar
Me afastar daqueles que realmente gostam de mim
Porque outros me fizeram desconfiar...
Uns dias depois desapareço...
Na minha própria sombra

Vão-se arrepender
De um dia me terem tirado as asas,
E o direito de voar!
E não haverá mais mentiras...

Congelada (18/08/2006)


Dou por mim a tentar alcançar o que não posso,
Estou congelada,
Estou presa entre dois mundos
E estou fechada num só meu!
Tenho duas portas,
Mas não sei qual escolher,
Só sei que aqui não quero estar!

Os meus suspiros rompem o silêncio...
Caem lágrimas dos meus olhos,
E quando as observo a caírem,
Vão-se transformando em gelo,
E quando tocam no chão, partem-se...
Um pouco depois, derretem!
E é como se nada tivesse acontecido...

Uma das portas é a saída...
Mas como saber a certa?
Ambas são iguais,
Escuras, sombrias...
Parecem que vão dar ao mesmo!
Fico a pensar, será que o outro lado é igual?
Será pior?
Não é isso que quero,

Quero libertar-me deste gelo que me consome o corpo
Para puder libertar as asas,
Poder voar, e escolher uma porta...
Escolher um novo mundo para eu viver,
Ganhar de novo a confiança em mim mesma,
E avançar...
Procurar um novo mundo,
Subir colinas,
Enfrentar problemas,
Os altos e baixos das colinas vão ser um desafio,
Que só eu posso enfrentar...

Mas tanto digo,
E continuo aqui...
Presa sem me mexer,
No mesmo mundo,
No mesmo sitio,Continuo sem forças para sair...

Um Dia (03/08/2006)


Parece tudo tão calmo
A minha alma permanece quieta...
As águas correm, calmamente...
As sombras têm estado caladas,
Os ventos não sopram,
Chove, sem grandes estragos,
Os raios de sol não queimam...
Mas até dias assim assustam!

Cada dia que passa é uma aventura,
Nunca se sabe o que pode acontecer,
Acordar é aceitar viver...
Aceitar lutar pelo que vai aparecer
Apesar de não saber
Se tenho força para ultrapassar!
Uns desistem durante o dia,
Outros vão desistindo,
Em cada dia que acordam,
Menos força têm para lutar!
Eu já não sei em que me encaixo
Nem sei se tenho tudo comigo,
Alma e corpo,
Ainda serão um só?!

Mas eu sei que um dia
Terei as minhas certezas
Saberei quem sou,
De onde vim,
E o que estou a fazer!
Sei que um dia vou ficar mais forte
Um dia vou puder lutar pelo que hoje não consigo
Poderei dizer a todos que lutei
E que ganhando ou perdendo,
Consegui o melhor de mim
Confiei em mim...

Por isso desconfio de cada dia,
Se há demasiadas questões,
Fico atordoada...
Se há demasiadas alegrias,
Imagino que algo não está bem...
Se está tudo demasiado calmo,
Fico quieta,
Calma, a ouvir cada som que surgir...

Mas sei que um dia,
Vou acordar e ver que tudo vale a pena
Que tenho que lutar por alguma coisa,
Só preciso de tempo,
Para descobrir o quê...
Como...
E porquê...

O Meu Mundo (24/07/2006)


O tempo vai passando,
eu vou mudando
E me tornando num ser
Um ser raro,
Algo só meu
Que só eu posso ver
E só o meu mundo pode reconhecer...

Eu vejo sem ver...
A escuridão é a minha luz do dia!
Não suporto a luz do sol
A lua é o meu mundo...
A escuridão é o meu meio
O ambiente que me faz sentir em casa...

Sou anjo das trevas
Vejo no meio do invisível!
Vejo na escuridão...
Nela vivo,
Escondida da luz
Num mundo de dúvidas e charadas
Onde nada parece certo
E quase tudo parece errado!
Começa tudo pelo fim
Acaba tudo no inicio...
Não consigo descobrir as verdadeiras respostas
Que encaixem neste mundo...

De vez em quando,
Aparece que uma janela se abre
De onde sai uma luz
Que traz a alegria de que preciso
Mas a alegria dói...
E volto ao mesmo,
Tudo porque a alegria não era real!

Depois de tudo,
Continuo sentada nas trevas
No cemitério das almas,
Dos corações...
Onde tudo é enterrado e esquecido!
Como se nunca tivesse existido...
Sentada, reflectindo...
Vou fechando os olhos
Para a mente dar lugar a memórias...
E desejos para o futuro...

É este o meu mundo,
É assim que o conheço...
É assim que vou vivendo,
Até que me mostrem a real alegria,
De puder voar,
E ver no visível!